Em cinco pontos, saiba como deve ser o inverno no Rio Grande do Sul

19/06/2021
Fonte: GZH / Foto: Arquivo JDI

Fonte: GZH / Foto: Arquivo JDI

Um inverno típico, com um mês de frio mais intenso, é o que os gaúchos deverão enfrentar este ano. A estação mais fria do ano começará à 0h32min de segunda-feira (21) e se estenderá até as 16h21min de 22 de setembro. Agosto promete ser o mês mais seco e, também, o mais gelado no Rio Grande do Sul, de acordo com o meteorologista Carlos Medeiros Ineu Junior, da Somar Meteorologia.

 

Confira como será a estação no Estado:

 

El Niño e La Niña ausentes

Até o final deste ano, os modelos climatológicos não apontam formação de El Niño, que aumenta das chuvas no Rio Grande do Sul, ou de La Niña, que provoca seca no Estado. Portanto, com a ausência dos fenômenos, o inverno terá a chamada neutralidade climática — sem mudanças bruscas no clima tradicional da época.

 

Montanha-russa da chuva

O período dentro dos primeiros 30 dias do inverno promete ser chuvoso, com acumulados acima da média nas regiões Sul e Leste do Rio Grande do Sul, onde costuma chover entre 100mm e 150mm, por conta de frentes frias que cruzarão a região rumo ao Oceano Atlântico. Em agosto, as chuvas diminuirão de forma geral, ficando na média (que é de 50mm a 100mm na Fronteira Oeste e de 100m a 150mm no restante do Estado) e até abaixo dela.

Como uma verdadeira montanha-russa climática, os acumulados acima da média voltarão em setembro, principalmente na Região Metropolitana, na Serra e no Centro do Rio Grande do Sul, onde costuma chover até 200mm.

 

Mínimas maiores, máximas menores

Julho terá temperaturas mínimas acima da média no Estado, que costumam ficar entre 6°C e 12°C, dependendo da região. Já as máximas ficarão abaixo da média. Na Fronteira Oeste e na Campanha, por exemplo, onde as máximas costumam se situar entre 18°C e 21°C, as temperaturas deverão ficar até 3°C mais baixas.

 

Com neve ou sem neve?

O frio mais intenso, que poderá vir acompanhado de geada forte em todo o Estado, virá em agosto, quando as temperaturas mínimas ficarão até 3°C abaixo da média. O mês estará mais seco, mais frio e com episódios seguidos de geada. Não se descarta que ocorram precipitações de neve, dependendo da região.

 

Mais quente que o normal no fim

O último mês do inverno será completamente diferente do anterior: o mais quente deles, com temperaturas acima da média em todo o Estado. É uma preparação para a primavera. Regiões como a Metropolitana, o Vale do Rio Pardo, a Central, a Fronteira Oeste e a Campanha poderão registrar mínimas (entre 9°C e 15°C) e máximas (entre 18°C e 24°C) até 4°C acima da média.


› Compartilhe

COLUNAS

Homem na medida certa

Homem na medida certa

Opinião   22/07/2021

De Speckhof até Blauer Himmel

De Speckhof até Blauer Himmel

Coluna da Fé   25/06/2021

FOTOS DO DIA

Um pedaço do campo na zona urbana de Dois Irmãos (Foto: Octacílio Freitas Dias)

  • Assinatura digital

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © 2021, Todos os direitos reservados Agência Vela