Blog do Jornal Dois Irmãos


23/07/2014

Seminário de Educação reúne mais de 300 professores em Dois Irmãos

Ocorreu durante esta quarta-feira o Seminário Municipal de Educação de Dois Irmãos. As atividades aconteceram no Complexo Esportivo do SESI, no bairro Vila Rosa, reunindo mais de 300 professores da rede municipal de ensino da cidade. Conforme a secretária de Educação, Adriana Strassburger Trierweiler, o momento é para fortalecer os conhecimentos, além de abastecer o emocional e o intelectual.

Durante a manhã, os professores foram recepcionados pelo músico Natanael Giehl. Após a abertura oficial, participaram da conferencia, cujo tema foi A formação continuada dos educadores como condição necessária para educação de qualidade, com Emília Cipriano Sanches, palestrante de São Paulo. “Os professores que querem ser reconhecidos, primeiramente devem reconhecer a si próprios. O coordenador pedagógico, diretor, vice-diretor deve sempre se apresentar como professor que é a carreira que está seguindo. O professor é o ponto de luz na vida do ser humano”, diz a palestrante, que arrancou gargalhadas dos professores com suas histórias do dia a dia como professora.

À tarde, teve a participação do Grupo de Teatro da escola Professor Matheus Grimm, do bairro Portal da Serra, e em seguida ocorreu o painel com especialistas da educação. Os temas debatidos foram: Motivação para ensinar e aprender, com Maria Magda Altafini Gomes; e A importância do lúdico na docência, com Tânia Ramos Fortuna, tendo como mediadora Maria Raquel Dilly Konrath. Além disso, ocorreu o lançamento da 1ª revista Palavra de Educador, da Secretaria de Educação, Cultura e Desporto.

17/07/2014

RAIO atinge casa no bairro Floresta

Raio abriu buraco na parede
 A moradora Alicie Schuh, de 81 anos, teve a casa atingida por um raio por volta do meio-dia desta quinta-feira, na rua Santo Antônio da Patrulha, no bairro Floresta, em Dois Irmãos. A aposentada estava cozinhando para os filhos quando ouviu um forte barulho de trovão e um clarão dentro do cômodo. Felizmente, a mulher não teve ferimentos, mas viveu momentos de aflição.
- Nunca tinha passado por um susto tão grande na minha vida. Cheguei a ficar ensurdecida quando o raio atingiu a casa - contou ela, que mora no local há 42 anos.
Contador de luz teve princípio
de incêndio, chamuscando a parede
A residência da aposentada teve muitos estragos. O suporte da lâmpada fluorescente da cozinha foi arremessado para o chão e entortou com a força da descarga elétrica. Além de arrancar um pedaço da parede, também destruiu telefone, tomada elétrica, e gerou um princípio de incêndio nos disjuntores da casa e no contador de luz que fica em frente ao pátio. Até o meio da tarde, a casa estava sem luz, e ainda não se sabe se o raio não causou mais estragos em eletrodomésticos.












PÂNICO NO FLORESTA
Lâmpada fluorescente e a calha foram arremessadas a pouco mais de um metro de dona Alicie. “Nunca passei por um susto tão grande”, disse ela, bastante assustada

16/07/2014

Dois assaltantes trocam tiros com tenente e acabam presos


Uma tentativa de assalto acabou em tiroteio, perseguição e duas prisões na noite desta terça-feira, por volta das 20h40, na ERS-239, em Novo Hamburgo. A tentativa de assalto ocorreu por volta das 20h30, na BR-116, na altura do bairro Travessão, em Dois Irmãos. A vítima, um motociclista de 23 anos, seguia no sentido Novo Hamburgo/Dois Irmãos, quando foi abordada pelos dois indivíduos também ocupando uma moto. “Eles começaram a acelerar do meu lado e ameaçaram me matar se eu não entregasse a moto”, conta ele, ainda muito assustado. Ainda de acordo com o jovem, ele viu um homem suspeito quando saia de sua instituição de ensino na noite de ontem. “Saí da aula e vi um homem em uma moto, falando no celular e olhando para mim. Achei estranho, mas depois não dei mais bola”, completa o rapaz.
No momento em que a vítima era rendida pelos dois elementos, o tenente José Francisco Antônio Maria, comandante da Brigada Militar de Dois Irmãos, passava pelo local à paisana e percebeu a ação. “Quando cheguei, um dos bandidos gritava ‘atira, atira, mata, mata’ para o comparsa. A maior preocupação era com a vida da vítima”, destaca o tenente Francisco. A troca de tiros foi intensa no local e apavorou moradores do bairro. “Eles atiraram contra mim e contra a vítima”, completa ele. Durante a troca de tiros, os indivíduos chegaram a fugir do local, mas logo em seguida retornaram e efetuaram mais disparos. “Foi muito rápido, questão de segundos. Eles voltaram para terminar o serviço, gritavam que iriam nos matar. Um deles chegou a descer da moto para atirar. Eles só fugiram na hora em que ouviram sirenes se aproximando”, completa o tenente. Durante o tiroteio, o veículo particular do comandante de Dois Irmãos foi atingido pelos disparos. 
Dulpa estava com um revólver
e foi presa na ERS-239
Os dois seguiram em fuga pelo bairro Travessão e foram perseguidos por viaturas da Brigada Militar de Dois Irmãos, Morro Reuter, Ivoti, Estância Velha, Lindolfo Collor e Presidente Lucena. Os bandidos ainda conseguiram retornar à BR-116 e fugir em direção à Novo Hamburgo. Por volta das 20h40, foram interceptados por duas viaturas da Brigada Militar de Estância Velha, na ERS-239, próximo da Universidade Feevale, em Novo Hamburgo. Com eles foi apreendido um revólver marca Taurus calibre 38. Segundo o tenente Francisco, outras duas pistolas usadas pelos bandidos não foram localizadas. 
Os dois indivíduos foram encaminhados à Delegacia de Pronto Atendimento de Novo Hamburgo, onde foram autuados em flagrante por tentativa de roubo e porte ilegal de arma de fogo. Jonatan de Oliveira Gonçalves, de 22 anos, não tinha antecedentes criminais. Ele foi encaminhado ao Presídio Central de Porto Alegre. Já o comparsa, R. M. P., de 17 anos, tem antecedentes por roubo. Por volta das 14h desta quarta-feira, o menor foi apresentado pela Polícia Civil de Dois Irmãos ao promotor de justiça Wilson Grezzana, que encaminhou ao Fórum o pedido de internação provisória do jovem na FASE.  

Dupla estava com um revólver e foi presa na ERS-239

15/07/2014

Lixeiras e praças continuam sendo alvos de vândalos


Ter lixeiras nas ruas para diversos tipos de resíduos é ponto primordial para que se cumpram regras básicas de higiene, como jogar lixo no lixo. Além disso, é na lixeira que está o primeiro passo para a coleta seletiva, melhor alternativa para o encaminhamento dos resíduos sólidos e orgânicos. Infelizmente, muitas pessoas não conseguem ver a situação dessa maneira. 

Em junho do ano passado, a redação do Jornal Dois Irmãos acompanhou, juntamente com as atividades da Semana Municipal do Meio Ambiente, a instalação de 48 novas lixeiras por toda a cidade de Dois Irmãos. Uma atitude que poderia servir de orgulho para os moradores acaba se tornando motivo de descaso. Isso porque, um ano depois, o secretário municipal de Serviços Urbanos, Elony Edgar Nyland, relata com tristeza que, das 48 lixeiras, sobraram apenas 15 para contar história. Esse grande problema é causado por vândalos que destroem o patrimônio público sem pensar no bem comum. Mas as lixeiras não são os únicos alvos dessas pessoas. Bancos de praças, balanços que serviriam para o lazer de crianças e telhas de estruturas que ficam dentro de espaços públicos também são danificados constantemente. 
- Hoje mesmo estivemos nas praças dos bairros Vale Verde e Navegantes para realizar alguns reparos. É uma pena que o patrimônio público seja visto dessa maneira por alguns indivíduos. Peço às pessoas que veem esse tipo de situação acontecendo que comuniquem e denunciem tal comportamento para a Secretaria de Serviços Urbanos ou para a própria polícia – afirma Elony, que foi eleito vereador pelo PMDB em 2012 e se licenciou para assumir o cargo de secretário.

11/07/2014

Número de registros por posse de entorpecente aumenta na cidade

Até este mês de julho, 25 indivíduos já foram flagrados com droga em Dois Irmãos. A maioria deles, abordados pela Brigada Militar durante as abordagens de rotina. Se comparado aos números dos últimos anos, o índice é muito alto. 
De acordo com o Tenente José Francisco Antônio Maria, comandante da Brigada Militar do município, o aumento de ocorrências por posse de entorpecente vem aumentando significativamente desde 2009. “Segundo os registros da BM, em 2009 foram apenas duas ocorrências por posse de entorpecente. Em 2010, foi registrado apenas um caso. Em 2012, o número subiu para 15, com três prisões por tráfico de drogas. Já em 2013, foram 49, e também tivemos uma grande apreensão de drogas, com uma prisão por tráfico. Em 2014, até agora, 25 indivíduos já foram flagrados com entorpecente em Dois Irmãos. Fora isso, já tivemos três prisões por tráfico, uma delas, inclusive, do lado de uma escola”, destaca o tenente Francisco. 

Aumento na fiscalização

Para o tenente Francisco, o alto índice de apreensão de drogas em Dois Irmãos se deve, principalmente, ao aumento da fiscalização por parte da Brigada Militar. “Se a BM não fiscalizasse, não teríamos nenhum registro de posse de entorpecente. A fiscalização foi intensificada e as denúncias anônimas da comunidade também estão colaborando com a polícia. É através dos usuários que chegamos ao esquema de tráfico de drogas, é através deles que chegamos aos pontos de tráfico de Dois Irmãos”, diz o comandante, destacando ainda que, de acordo com o relato dos usuários à polícia, em cada bairro daqui há, pelo menos, um ponto de venda de drogas. “Os pontos, na maioria das vezes, são casas alugadas, e eles mudam a cada três ou quatro meses. Não estão mais só em lugares distantes, estão no Centro, enfim, em todos os lugares”, acrescenta ele. 

“Todos os crimes, de uma maneira ou outra, estão ligados ao tráfico de drogas”

Em Dois Irmãos, a maconha e a cocaína são as drogas mais usadas pelos usuários, porém, segundo o tenente Francisco, o consumo do crack vem aumentando consideravelmente. “Não tem mais classe social predominante no consumo de droga. Todos tem acesso a todos os tipos. Com R$ 10,00, por exemplo, tu compra um cigarro de maconha, ou uma bucha de cocaína, equivale também a duas pedras de crack, que não seria suficiente para um usuário”, destaca o comandante, alertando para mais um fato importante. “Todos os crimes, de uma maneira ou outra, estão ligados ao tráfico de drogas. Os usuários, quando não têm dinheiro para comprar droga, acabam roubando, furtando ou até mesmo trocando informações por droga. Eles vendem informações privilegiadas em troca de droga, ou até para saldar dívidas com traficantes”, ressalta ele. 

Denúncias - Em muitos casos, a BM chegou até usuários e traficantes através de denúncias anônimas feitas pela comunidade. Em caso de qualquer suspeita, denúncias podem ser feitas pelo 190 ou ainda pelo 3564-1193. 

Quanto custa parar de fumar?

“Fumar cigarro? Nunca mais”. 

É com essa convicção que a psicóloga e comerciante Vanda Lautert Moelhecke, 53 anos, encara o vício que largou há 23 anos, quando engravidou pela segunda vez.
Nas décadas de 70 e 80, o cigarro vivia seu momento de glória, além de ser sinônimo de status, charme e até de poder. Vanda recorda que nesta época não havia campanhas de conscientização sobre os males que o cigarro causa ao organismo do usuário. “Era comum fumar em todos os lugares, até na faculdade fumávamos dentro da sala de aula”, recorda. Vanda deixou de fumar durante a primeira gravidez, no entanto, retornou depois do nascimento, mas relembra que ela e o marido fumavam fora de casa. “Na minha segunda gravidez me determinei a largar de vez, e já tinha mais campanhas surgindo dos postos de saúde e na escola onde eu trabalhava como psicóloga”, conta ela.
Questionada de como é a sensação de ter superado o vício, ela responde de supetão: “É de vitória, mas não existe vitória sem que a pessoa trave uma luta consigo mesma”. Hoje, ela não suporta nem cheiro do cigarro. “Eu não consigo mais ver a graça de inalar fumaça”, conclui Vanda, destacando que seu marido também deixou de fumar há cerca de um ano.

10 maneiras de parar de fumar
1) Desassociar o cigarro do prazer, 
2) Parar gradualmente (grau de dependência alto), 
3) Parar de uma só vez (graus de dependência leve e moderado), 
4) Distrair-se, 
5) Evitar álcool e cafeína, 
6) Exercitar-se, 
7) Listar os motivos que justificam a decisão, 
8) Contar com o apoio dos familiares e amigos, 
9) Fazer tratamento médico, 
10) Usar adesivos ou mascar gomas de nicotina.

Tratamento para parar de fumar pode custar R$ 1,4 mil por paciente ao SUS

Nem todos os fumantes conseguem parar de fumar por si só, como o exemplo da Vanda. Uma pesquisa baseada no modelo de tratamento feito em Goiânia e replicado para o resto do país mostra o valor estimado de R$ 1,4 mil necessários para auxiliar o Sistema Único de Saúde (SUS) no abandono do vício de cada paciente. Mesmo assim, é bem mais barato para os cofres públicos do que arcar com um paciente doente por causa do cigarro. 
O estudo foi desenvolvido entre 2011 e 2013 pelo Instituto de Avaliação de Tecnologia em Saúde (IATS), assinado pelas pesquisadoras Andréa Cristina Rosa Mendes e Cristiana Maria Toscano, da Universidade Federal de Goiás (UFG). Realizado em parceria com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e secretarias de Saúde do Estado de Goiás e do município de Goiânia, o estudo estimou custos e efetividade do Programa de Cessação de Tabagismo (PCT) implantado na capital pelo SUS, considerando o ano de 2010. Dos 803 goianienses atendidos, na época, pelo programa, 37,2% tiveram sucesso no processo terapêutico e deixaram de fumar –  o índice, ou taxa de cessação, se refere à abstinência ao final da realização do tratamento, com duração aproximada de seis meses. “O resultado da pesquisa foi positivo nos dois sentidos: tanto no que diz respeito a essa taxa de cessação quanto ao custo total do tratamento desses pacientes. Não há dúvida de que, em Goiânia, o PCT está muito bem estruturado”, afirma Andréa Mendes, mestre em Medicina Tropical e Saúde Pública e especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental. 
De acordo com Andréa, os custos verificados pelo estudo, a partir do PCT desenvolvido em Goiânia, confirmam a ideia de que os investimentos em prevenção são mais valiosos do que os gastos com tratamento de doenças relacionadas ao hábito de fumar. A evidência científica fica ainda mais clara quando o custo da cessação – em média R$1,4 mil – é comparado aos custos estimados para tratar um caso de câncer em hospital público especializado no Brasil, em particular os cânceres sabidamente associados ao tabagismo: pulmão (R$ 29 mil), esôfago (R$ 33 mil) e laringe (R$ 38 mil), por paciente.

Leia  a matéria completa na edição dessa sexta-feira.

09/07/2014

Órgãos de segurança pública debatem ações para diminuir a criminalidade em Dois Irmãos

Na manhã desta quarta-feira, dia 9, membros do Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (CONSEPRO) de Dois Irmãos estiveram reunidos na prefeitura municipal para debater sobre a segurança no município, tendo em vista que desde maio uma onda de arrombamentos e assaltos à residências vem alarmando os órgãos de segurança e a toda comunidade.
Durante quase duas horas de conversa, Brigada Militar e Polícia Civil destacaram as ações que estão sendo intensificadas para diminuir os índices de criminalidade, além de citar medidas que devem ser tomadas para que os moradores voltem a ter maior tranquilidade. Entre as ações mais efetivas está a instalação de novas câmeras de segurança, principalmente nas entradas de Dois Irmãos; aumento de auxílios que garantam a permanência do efetivo da Brigada Militar e da Polícia Civil na cidade; e a participação mais ativa da comunidade nas denúncias de veículos e indivíduos suspeitos.
A seguir, um resumo dos principais tópicos discutidos durante a reunião realizada nesta quarta-feira:
Permanência de efetivo
De acordo com o tenente tenente José Francisco Antônio Maria, comandante da Brigada Militar de Dois Irmãos, desde 2006, a cada ano que passa o efetivo da Brigada Militar está mais defasado, assim como em toda a região. “Em 2006, nosso município contava com um efetivo de 38 policiais e hoje este número já é menor”, diz ele, destacando a importância de incentivos criados em outros municípios para manter seus policiais. “Em Ivoti, por exemplo, policiais receberão um auxílio permanência, no valor aproximado de R$ 500,00. Precisamos criar algo para incentivar nossos policiais a ficar em Dois Irmãos, e para que outros queiram vir trabalhar aqui”, finaliza.
Comunidade mais ativa
Na grande maioria dos arrombamentos e assaltos registrados nos dois últimos meses, em diversos bairros de Dois Irmãos, os moradores alegam não ter percebido nenhuma movimentação suspeita. “A comunidade deve informar, ligar para a polícia. Todos os indivíduos vêm de fora e é provável que tenham estado aqui outras vezes”, ressalta o policial civil Tarcio Santos de Lima, da Polícia Civil do município, pedindo a atenção dos moradores. “Em um dos casos, a residência arrombada ficava no segundo andar. Embaixo, é uma empresa, e quando tu pergunta, ninguém viu nada”, acrescenta ele.


Projeto para instalação de novas câmeras de segurança

Entre todas as ações para inibir a ação dos criminosos, a mais eficaz seria a instalação de novas câmeras de segurança, de acordo com o tenente José Francisco Antônio Maria, comandante da Brigada Militar de Dois Irmãos. Atualmente, a BM conta com seis câmeras, instaladas em 2007, porém, segundo o tenente, não é possível identificar placas de veículo e nem a face do indivíduo. “Precisamos de câmeras com as tecnologias mínimas de software”, diz ele. “Não temos delitos na área central porque tem câmeras de vigilância”, ressalta. De acordo com o presidente do Consepro, Marco Alles, um projeto deve ser finalizado na próxima semana. O projeto prevê, no total, a instalação de 30 novas câmeras de segurança, cada uma no valor de 30 a 35 mil reais. Inicialmente, o Consepro trabalha com a possibilidade da instalação de seis a oito câmeras, nas entradas do município, como por exemplo na Av. João Klauck, no Travessão, na Av. Irineu Becker e na Estrada Sapiranga. Posteriormente, quando as seis câmeras utilizadas atualmente foram substituídas, o objetivo é instalá-las nas entradas das escolas.